Ouça a Latina Brasil! Estamos ao vivo 24h por dia.

Premio Lo Nuestro aconteceu na última quinta-feira, 21, em Miami.

Há quinze anos, Daddy Yankee lançava seu grande álbum de sucesso Barrio Fino, com diversos hits. Esse foi um dos motivos da homenagem ao cantor, com o Lifetime Achievement Award. Yankee apresentou seus maiores sucessos como Gasolina, Rompe, Lo Que Pasó, Pasó ao lado dos amigos artistas J Balvin, Ozuna, Yandel, De La Ghetto, Zion e Lennox.

Foi assim que o cantor fez sua apresentação eletrizante e que colocou todo o Premio Lo Nuestro para dançar. 

Ao final da apresentação, J Balvin discursou sobre a importância de Daddy Yankee e seu trabalho: “Eu, meus amigos, meus colegas, o mundo todo… agradece você. Sem o reggaeton de Daddy Yankee, não seria o mesmo no mundo… J Balvin não existiria sem Daddy Yankee”. 

O cantor é um dos responsáveis por colocar o reggeaeton no mundo. Há pouco tempo, nos anos 90, o gênero ainda era muito ignorado e ligado à marginalização da cultura latina. Quem diria que, quase 30 anos depois, esse seria um dos maiores gêneros que coloca a galera pra dançar. “Nós deixamos de falar para as pessoas que gostamos o quão incríveis elas são. Eu quero aproveitar esse momento para te dizer, cara a cara, que eu agradeço por tudo que fez por nós”, encerrou J Balvin. 

Yankee também agradeceu aos fãs e aos “veteranos” do reggaeton, bem como a “nova geração”. “Isso é para vocês. Nosso gênero (reggeaton) cresceu porque existe um uníssono, há uma irmandade”, disse. 

Não foi apenas Daddy Yankee que representou a importância do gênero. Outros artistas também saíram com grandes prêmios nas mãos: Ozuna levou nove prêmios, incluindo Artista Masculino do Ano, Balvin levou o prêmio Premio Lo Nuestro Artista do Ano pelo terceiro ano consecutivo e Artista Urbano; Natti Natasha levou para casa quatro prêmios, incluindo um por sua colaboração com Becky G.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.