Ouça a Latina Brasil! Estamos ao vivo 24h por dia.

O primeiro grande sucesso de Camila Cabello, lançado em 2018 e presente no primeiro álbum da carreira solo, serve como uma espécie de “carta-apresentação”. Depois de anos em uma das maiores girlbands dos últimos tempos, a artista misturou (e mostrou) seu lado cubano e o lado norte-americano em Havana (uh nana).

Depois do disco de estreia, Camila Cabello lançou Romance, no final de 2019, um disco com menos referências latinas (na verdade, quase nada) e mais trabalhado no pop gringo. Romance tem êxitos como Shameless, Living Proof, Liar e Señorita com Shawn Mendes, mas também pela pandemia, não foi tão abraçado quanto o primeiro.

Você também pode curtir:
Camila Cabello apresenta ‘Don’t Go Yet’ no Jimmy Fallon
Claudia Leitte faz Joey Montana cair no ‘Samba Lento’
Rauw Alejandro triunfa (de novo) com ‘Todo de Ti’

Com a pandemia do Coronavírus “controlada” nos Estados Unidos, a artista está preparando o lançamento do terceiro disco da carreira, intitulado Familia. O primeiro single oficial é Don’t Go Yet, cantada em inglês e extremamente latina – mais do que Havana.

Em várias ocasiões, Cabello revelou que conseguiu trabalhar no novo material durante a pandemia e que a permitiu “olhar para trás” e não perder as suas próprias raízes.

“Há outras canções no disco que são apenas em espanhol e que tem uma sonoridade completamente diferente. Quem eu sou como artista e como pessoa é algo que está sempre mudando”, disse ao Los40. “Acho que nessa sociedade onde tudo está fofocado no individual, o sucesso do individuo, se experimenta mais felicidade quando está com mais pessoas, essa é a mensagem do álbum”.

O single Don’t Go Yet, aliás, abraça a ideia de “família”. Inspirado no (incrível) concerto do C. Tangana no Tiny Desk da NPR Music, Camila Cabello contou que trata-se de uma canção que reflete sobre o sentimento que muitos hispânicos sentem na véspera de Natal (conhecida como Nochebuena).

“Pelo menos na minha família, temos um jantar, uma bola de discoteca com os pequenos, os avós, todo mundo dançando salsa e com esse sentimento de estar em família”, confessou.

“Essa vibe [do Tiny Desk do C. Tangana] era o que eu queria cultivar para essa etapa na minha vida. No vídeo está minha família real, também meus amigos, que são a familia que eu escolhi”.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.